quinta-feira, 27 de janeiro de 2011


Estás cansado, muito cansado
E, ainda assim, tantas noites em claro...
Pra que dormir, se podes sonhar acordado?
E o que é o sonhar, senão o saber sentir?
Sentir a fundo, insistentemente.

Esquece o tempo, espaço, conceitos...
Não sejas refém do muro que construíste a tua volta.
Descasca a fruta e sente-lhe o sumo, sem pudores.
Sente a ti e aos outros, e a tudo que te cerca.
Aprimora o sentir. Mas sintas sem definir.

Depois pensarás na essência das coisas!
Por enquanto, apenas sonha.

Felipe Fonseca
Belém-PA, 28 de janeiro de 2011.

3 comentários:

Rafaelle disse...

É vc, agora. Tua sensibilidade com as palavras é divina. :)

Felipe Fonseca disse...

Obrigado, Rafa! Mas sem a sensibilidade do interlocutor, nada teria sentido... ;)

Cleisyane disse...

Tudo mto lindooo!!! De um gosto impecável!