sábado, 31 de julho de 2010

Horizonte


Uma simples frase, uma lembrança,
Uma letra, uma canção...
O poeta chora as mágoas,
Mesmo sem ter intenção.
As palavras vêm surgindo
E pintam a tela da emoção.

Um quarto vazio, a cama arrumada
E a doença do mundo: solidão.
O poeta quer se livrar - não consegue!
Em sua cabeça: confusão.
Já não quer pensar em nada;
Precisa seguir sua estrada.

Logo à frente um horizonte
Que precisa ser pintado
Não sabe quando, nem onde,
Com que cores, que traçado...
Se o poeta tem que amar,
Também precisa ser amado.

Felipe Fonseca
Belém-PA, 31 de julho de 2010.

7 comentários:

Edina Smith disse...

Felipe,

Um psiquiatra e autor de diversos livros lidos no mundo indeiro, nos fala que as nossa experiências dolorosa, que ele classifica de janelas killer's, não deixam de existir, pois compõem nossa história. Nos cabe porém abrir as janelas light's. Converter a lágrima no sorriso, não dar à dor maior valor que ela tem.
Colocar no papel a letra, o traço, ouvir música e cantar também.
O mais difícil é começar. A caminha sempre começa com oprimeiro passo. Pé ante pé. Não há razão para pressa, senão não conseguimos tirar o proveito necessário.

Um abraço

Franci disse...

Quanta sensibilidade meu amigo. Que alma!!!
A cada dia me surpreendo mais com a sua capacidade de vivenciar essa experiência que é única e só sua.
Perfeita sintonia: sentimento, poesia e autor.
Parabéns.
Beijocas.

Angelita Francis disse...

Fê,
Isso tem alguma coisa a ver com as músicas lindas que trocamos? È porque pra mim foi isso que pintaste na minha tela de sentimentos. E há que lembrar que pedi tanto assossego de coração no mar de águas calmas que se descortinou na Ilha... Adivinha pra quem eu pedi? Ela mesma!
hahaha
Continuar a pintar a tua tela Fê, pois ela cada vez mais vai ter cores vibrantes. Tenho certeza disso.
Bjs

Argonauta021 disse...

Sim! o poeta precisa ser amado, sentido, discutido, apoiado, criticado... enfim, causar a reflexão mesmo que involuntária, a emoção mesmo que dolorosa. O poeta precisar sentir o amor em verso e prosa.

Bela poesia, parabéns!

Maria Madalena disse...

Meu amigo poeta. É na solidao que buscamos a resposta pra tudo. Faça, dela, sua companhia e tudo fluirá de forma perfeita. Tenho uma frase, nao me ocorre o autor, que diz o seguinte: 'se nao consegues ficar só, naceste escravo'.

Beijo carinhoso.

NB.: Vocë escreve coisas lindas.

Aureanne disse...

Lindo poema! Parabéns!

Cathy Vieira disse...

Um encanto!! Gostei imenso!! Parabens